O uso do AVE na medição do valor das Relações Públicas: uma análise crítica

Em Portugal, o ROI (Return on Investment ou Retorno sobre investimento) é, como em muitos outros países, um instrumento comum das agências de comunicação para demostrar ao cliente, de forma palpável, o trabalho desenvolvido pelas empresas junto dos meios de comunicação. No entanto, este método tem sido alvo de polémica por se basear no cálculo… Leia mais O uso do AVE na medição do valor das Relações Públicas: uma análise crítica

Gerenciamento da reputação on-line com SEO

Como havia prometido no post Reviews: a influência da interatividade na decisão de consumo, hoje vou falar como a ferramenta SEO (do inglês Search Engine Optimization) pode ajudar profissionais de marketing e RP a gerenciarem comentários feitos em sites, redes sociais e ferramentas de avaliação. O texto está mais longo do que o usual, mas aprendi… Leia mais Gerenciamento da reputação on-line com SEO

Top 5: posts de oportunidade made in Brazil

No top 5 de hoje trago exemplos de postagens feitas no Twitter ou Facebook que fizeram sucesso entre marcas e consumidores no Brasil. Essas empresas estavam acompanhando os principais temas que circulavam nas redes sociais e no mundo, e aproveitaram a oportunidade para interagir com o seu público e gerar um buzz na internet. 1.Fiat Em 2013,… Leia mais Top 5: posts de oportunidade made in Brazil

Reviews: a influência da interatividade na decisão de consumo

A velocidade com que ocorrem mudanças na indústria de consumo é assustadora. Algumas previsões eram um tanto quanto exageradas há dez anos. Mas todas tem uma coisa em comum: o poder de influência das pessoas no meio on-line é fortíssimo. Lendo uma publicação de 2006 do The Economist constatei que o conceito interatividade comanda essa… Leia mais Reviews: a influência da interatividade na decisão de consumo

Ferramentas de análise: simple to say, but not so easy to do

Muitas vezes, como um profissional de Marketing ou Relações Públicas, sabemos o que é preciso estudar para acompanhar as tendências e não ficar para trás. Mas por diversos motivos não fazemos. Deixamos de lado. Esperamos virar uma necessidade de mercado ao invés de colocar a nossa empresa à frente das demais ou, ao menos, andar… Leia mais Ferramentas de análise: simple to say, but not so easy to do

Juntos podemos contar histórias incríveis

Para escrever o texto de hoje assisti ao documentário abaixo produzido pelo Twitter em 2014. “#LIVE” retrata como o storytelling nas mídias sociais mudou a definição do que é ser criativo e de que as histórias precisam ter início, meio e fim. Para a rede social, temas como política, marketing, jornalismo e entretenimento não são vias de… Leia mais Juntos podemos contar histórias incríveis

A geração que lê informação, não jornal

Quando cursei Comunicação Organizacional no Brasil, tive a oportunidade de estagiar em uma grande empresa de relações públicas. Todos os dias era a primeira a chegar, pois tinha uma tarefa árida pela frente: fazer o clipping de dois clientes, um do setor de bebidas e outro de economia e negócios. Neste momento eu pensei: “Ah, eu… Leia mais A geração que lê informação, não jornal

As relações públicas e a sociedade da informação

Sem dúvida, uma nova era da comunicação chegou. Com ela chegou uma revolução nas relações públicas. E é sobre isso que fala o livro “Online Public Relations“, escrito por David Phillips e Philip Young. Segundo os especialistas, a internet revolucionou totalmente a prática de relações públicas. Esta revolução não só afetou a forma como os profissionais de RP… Leia mais As relações públicas e a sociedade da informação

Mesa pra dois, por favor. Vamos conversar?

“Mercados são conversações” é uma das 95 teses propostas no livro Cluetrain Manifesto, escrito por Rick Levine, Christopher Locke, Doc Searls e David Weinberge, em 1999, com o propósito de questionar e redefinir a natureza e os processos típicos de mercados na web e a humanização da comunicação. Além de impulsionar um debate sobre a hierarquia empresarial e o uso… Leia mais Mesa pra dois, por favor. Vamos conversar?